Pular para o conteúdo principal

A tecnologia deixando as cidades mais inteligentes

Colunista Cristiano Silveira fala sobre o novo aplicativo que informa a previsão de chegada dos ônibus em tempo real

Cidades inteligentes. Certamente você já ouviu falar ou viu alguma notícia sobre esse termo, que está cada vez mais na moda.
Cidades inteligentes ou "smart cities" são cidades que empregam a tecnologia para melhorar a infraestrutura urbana, tornando-as mais eficientes e melhores de se viver.
E essa melhora na infraestrutura está relacionada diretamente na energia, segurança, coleta de lixo, planejamento urbano, logística, ambientes, mobilidade urbana, entre outros. Tudo isso acaba resultando em serviços essenciais de qualidade para a população, que cria uma relação bem melhor com a cidade.
Para ser uma cidade inteligente, há duas formas. Uma delas é ser planejada desde o início e então criada. Outra forma, a mais comum, é a cidade mapear seus processos, atividades, infraestruturas e então acrescentar a tecnologia para que tudo fique mais eficiente.
Cidades do mundo todo estão investindo muito para se tornarem cidades inteligentes. Segundo o arquiteto e urbanista, Carlos Sandrini, as cidades vão investir um total entre US$ 930 bilhões e US$ 1,7 trilhões ao ano até 2025, dependendo fortemente de iniciativas inteligentes do poder executivo e legislativo.
É muito investimento mesmo, mas, segundo Sandrini, compensa. Com a verticalização de cidades, com prédios cada vez maiores e centros urbanos mais sustentáveis, diminui-se a logística e deslocamento, permitindo o aumento do consumo. Cidades inteligentes tem, geralmente, uma oferta maior de emprego em serviços públicos, de hospitalidade, principalmente na economia criativa.
Para denominar o quanto uma cidade é inteligente, o Instituto de Estudos Superiores da Empresa (IESE - Business School), da Universidade de Navarra, da Espanha, criou um ranking que avalia a cidade e informa como ela se posiciona no processo de transformação para uma cidade inteligente.
Esse ranking é composto por 9 indicadores:
  • Capital humano;
  • Economia;
  • Governança;
  • Planejamento urbano;
  • Meio ambiente;
  • Conexões internacionais;
  • Coesão social;
  • Tecnologia;
  • Mobilidade e transporte;
Para você ter uma ideia, São Paulo é a cidade brasileira melhor posicionada no ranking, na posição 116. Se quiser conferir outras cidades pelo mundo, acessa o link.
Cidades inteligentes é um assunto que sempre me atraiu. Trabalho com internet das coisas, segurança, logística e mobilidade há 10 anos e sempre tive um interesse em ajudar as cidades a se tornarem mais eficientes, com mais tecnologia. Hoje me sinto, em parte, realizado, porque consegui tirar do papel um importante projeto que idealizei há 3 anos.
Em um esforço conjunto, entre nossa empresa e as empresas de transporte público de Santa Maria, criamos um aplicativo que informa quanto tempo o ônibus vai demorar para chegar na parada. Simples assim!
Esse é o URMOB. É um nome direto de mobilidade urbana, ou urban mobility. URMOB é um aplicativo que criamos, baseado no desejo de muita gente, para saber com precisão a hora que o ônibus chega na parada selecionada. Juntamos nesse aplicativo várias tecnologias como eletrônica embarcada, internet das coisas, big data, nuvem e inteligência artificial.
Nesse primeiro momento, algumas linhas foram liberadas e logo teremos toda a cidade mapeada, transmitindo em tempo real o posicionamento de cada ônibus da cidade.
Ganhos? Enormes e para todos. Para as empresas, que terão uma série de informações dos ônibus em tempo real, para gestão muito mais eficiente da frota, com precisão e atuando na manutenção preventiva.
Para a prefeitura municipal, que terá muita informação de área da cidade com maior concentração do transporte público, paradas com maior demanda, monitoramento do tráfego, para ajudar diretamente no planejamento urbano.
Para a população, principalmente, que terá informação. Essa informação empodera o usuário, permitindo se planejar melhor, sem perder tempo, sem ficar exposto em lugares inseguros.
Lançamos o aplicativo há 2 semanas e já estamos com mais de 2400 usuários. Tem muito trabalho ainda pela frente. Estamos inserindo um monte de novas funcionalidades, tudo a partir de sugestões e análises que recebemos dos usuários do URMOB.
Quer conhecer o URMOB? Acessa lá o site e baixe.
Sei que falta muito ainda para que Santa Maria seja reconhecida como uma cidade inteligente, mas pelo menos tive a oportunidade de colaborar, um pouquinho que seja, para que isso se torne realidade um dia.
Abraço e sucesso.   
Cristiano Silveira
Publicada originalmente na coluna Tecnologia do jornal Diário de Santa Maria

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quer pagar como?

Colunista Cristiano Silveira comenta sobre a funcionalidade dos celulares para realizar pagamentos E aí, quer pagar como? Sim, uma pergunta desse tipo está cada vez mais comum no dia-a-dia. Antigamente, dinheiro e cheque estavam resolvendo. Aí veio a tal da tecnologia e acelerou tudo.  Sim, acelerou mesmo. Depois com a chegada dos cartões, crédito ou débito, ficou muito mais prático. Só colocar o cartão, digitar a senha e pronto! Não precisava mais carregar dinheiro ou cheque. Mas a tecnologia resolveu ajudar mais um pouco e então resolveram agregar acessórios e outras tecnologias, que inventaram as pulseiras ou até mesmo cartões que realizam o pagamento somente aproximando das maquininhas. Mas se deram conta de uma coisa: por que precisa carregar um cartão de crédito ou débito, se carrego o celular para todo o lugar? Pronto. Criaram os apps que armazenam os dados do seu cartão e servem como carteiras virtuais, onde você começa a pagar apenas aproximando o celular das maqu

3 tendências da tecnologia para 2020

*Texto publicado originalmente na coluna Tecnologia, do jornal Diário de Santa Maria, dia 25.02.2020 E aí, pessoal?! Estão curtindo o carnaval? Festa e agito, ou sofá e Netflix? Mas relaxa, a gente aproveita o carnaval como achar melhor. E falando em aproveitar, já que estamos prestes a iniciar o ano para valer, quero aproveitar para trazer para você as tendências da área de tecnologia que vão impactar a sua vida, seja pessoal, profissional ou social. Foto: Brasil de Fato São inúmeras as tecnologias que vão crescer esse ano, mas resolvi trazer aqui apenas 3 que considero bem importantes destacar. Essa observação foi dada pelo mestre Mauricio Benvenutti, sócio da  StartSe .  Ele mora no Vale do Silício, nos Estados Unidos, e em uma visita ao Brasil, ele comentou sobre as 3 tendências de tecnologia que estão mexendo com o Vale. A primeira, que está se disseminando muito rápido e que promete uma mega tendência em médio e longo prazo chama-se "Voice first". Nada ma

Novas linhas para os carros do futuro?

Colunista Cristiano Silveira comenta sobre o Tesla Cybertruck Semana passada foi marcada por uma novidade e tanto no mercado automobilístico. A chegada do novo carro da fabricante Tesla, a Cybertruck .  Logo de cara, o que mais chama a atenção no carro é o design. De ousado a horroroso, as pessoas não economizaram críticas e elogios ao novo modelo.  E o que você acha?  Foto: Tesla (divulgação) Mas quando se trata de criar carros, a Tesla não está para brincadeira. Eles criaram um carro ultra resistente, mais rápido que um Porsche 911 e mais forte que uma Ford F-150. Segundo o site de vendas da própria  Tesla , onde você pode customizar o seu pedido, existem três tipos de motorização: Single Motor RWD; Dual Motor AWD; e Tri Motor AWD, com autonomia de 250 milhas (402km), 300 milhas (482km) e 500 milhas (804km) respectivamente. Lembrando que a Cybertruck é 100% elétrica, não usa combustível fóssil.  Além da motorização, na customização do seu pedido, você pode acrescenta