Pular para o conteúdo principal

A era dos assistentes inteligentes já chegou. E está só começando!

Colunista fala sobre inteligência artificial em smartphones e seus usos

Caro leitor, certamente você já deve ter ouvido falar em assistentes inteligentes ou assistentes virtuais. Não? Se você usa iPhone, já deve ter trocado algumas palavras com a Siri. Se usa smartphone com Android, você já deve ter dialogado com o Google Assistente.
Depois que escrevi a coluna sobre Chatbots, sobre seu uso e como integram a inteligência artificial no seu funcionamento, algumas pessoas me perguntaram: 
Qual a diferença entre um chatbot e um assistente inteligente?

A diferença básica desses dois está no poder da inteligência artificial inserido. No caso dos chatbots, são chats com uma base de informação pré-determinada, onde responde ou gera uma ação a partir de perguntas básicas, comumente realizadas pelos usuários.
Um exemplo são os chatbots de empresas que atendem clientes em serviços pré-determinados, como solicitar informações ou realizar compras. Se você for comprar uma passagem aérea por meio de um chatbot, ele vai solicitar informações como origem, destino, datas, número de passageiros e mais alguma informação complementar. A partir disso, o robô apresenta oshorários e valores para que o cliente sinalize a compra e, então, é encaminhado para o fechamento. 
Uma das desvantagens é a limitação em responder somente o que você solicitou para o chatbot, não apresentando informações como passeios, aluguel de carros ou até mesmo outros destinos. Isso pode influenciar direto na experiência de compra do cliente e impactar negativamente.

No caso dos assistentes inteligentes, com a inserção de mais tecnologias da inteligência artificial, como processamentos de linguagens naturais, cria uma personalização muito maior na interação com o usuário. 
Os sistemas dos assistentes são "abastecidos" e "ensinados" com históricos de conversas entre usuários e cria padrões de interação a partir dessas informações. Inclusive, os assistentes conseguem compreender o contexto básico da conversa e prover informações mais assertivas, mesmo o usuário digitando palavras com erros gramaticais. Impressionante, não é?
artigo da Neurologic apresenta bem essa diferença, inclusive comentando sobre o exemplo da compra das passagens aéreas.
Especialistas do mundo todo afirmam que os assistentes inteligentes estão em pleno desenvolvimento, aumentando constantemente seu poder de compreensão e cada vez mais entregando ao usuário informações com maior precisão.

Um exemplo bem legal da aplicação de um assistente inteligente aconteceu ainda no ano passado, na escola Georgia Tech, nos Estados Unidos. Como em todo o mundo, a grande maioria dos alunos não leem a programação e demais informações das matérias e isso acabava gerando sempre as mesmas perguntas: "Pode entregar o trabalho na segunda-feira?", 'Isso vale nota?", "Isso cai na prova?" (Confesse caro leitor, quem nunca perguntou isso à um professor).
Então o professor Ashok Goel teve a ideia de utilizar todo o seu banco de dados de perguntas e respostas já catalogadas (algo em torno de 10.000 perguntas realizadas por semestre) e, usando a plataforma IBM Watson, criou um assistente inteligente baseado em inteligência artificial. Sem contar para ninguém, deu o nome de Jill e todos os alunos passaram a interagir com essa assistente.
Em resumo, todos os alunos acharam a Jill super-prestativa e somente um aluno desconfiou que não era um humano. Aqui você confere toda a história.
Assistentes inteligentes
Atualmente, existem vários assistentes inteligentes no mercado em franco desenvolvimento. Os mais conhecidos são o Google Assistente (Google), Siri (Apple), Cortana (Microsoft) e Alexa (Amazon).

Apesar da Siri ser o primeiro assistente a ser criado e lançado em 2011, o Google Assistente possui uma precisão bem mais alta. Olhando o gráfico acima, note que ele aparece com 68% de precisão, seguido da Cortana (56%) e somente em terceiro aparece a Siri (21%).
Apesar desses 4 assistentes serem os mais conhecidos, existem uma quantidade enorme sendo criada. Aqui, você pode conferir os top 22 dos assistentes inteligentes. 
Também na onda desses assistentes inteligentes, o Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, já anunciou que está em desenvolvimento do J.A.R.V.I.S. (Just A Rather Very Intelligent System), assim como no filme Iron Man.

E para deixar essa corrida mais acirrada, tem gigante entrando nessa briga. A Samsung lançou em março desse ano, junto com o Smartphone Galaxy S8, o seu assistente chamado Bixby. Por mais que você pode achar que a Samsung entrou meio tarde nessa disputa, pense no poder de alcance desse assistente, integrando apps e demais serviços, inclusive de pagamentos, como o Samsung Pay.
Imagine comigo: se a Samsung fabrica TVs, geladeiras, home theaters e um monte de utensílios domésticos, conecte tudo e coloque um assistente inteligente gerenciando, para realizar todos os seus comandos e requisições. Legal né?
E que tal ter um espelho mágico, onde você pode interagir com ele como o conto de fadas da Branca de Neve. Pois é, essa é a proposta do Duo, uma tela igual a um espelho, mas com um assistente inteligente integrado, permitindo criar um simples centro de entretenimento, podendo ser utilizado tanto tocando a tela, como conversando com o "Albert", o assistente. Confere aí o funcionamento do Duo:

Mas cuidado: evite fazer a clássica pergunta da Branca de Neve do "Espelho, Espelho meu, existe alguém mais bonito do que eu?" O Albert pode ser muito sincero e você não gostar da resposta. :D
Abraço e sucesso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quer pagar como?

Colunista Cristiano Silveira comenta sobre a funcionalidade dos celulares para realizar pagamentos E aí, quer pagar como? Sim, uma pergunta desse tipo está cada vez mais comum no dia-a-dia. Antigamente, dinheiro e cheque estavam resolvendo. Aí veio a tal da tecnologia e acelerou tudo.  Sim, acelerou mesmo. Depois com a chegada dos cartões, crédito ou débito, ficou muito mais prático. Só colocar o cartão, digitar a senha e pronto! Não precisava mais carregar dinheiro ou cheque. Mas a tecnologia resolveu ajudar mais um pouco e então resolveram agregar acessórios e outras tecnologias, que inventaram as pulseiras ou até mesmo cartões que realizam o pagamento somente aproximando das maquininhas. Mas se deram conta de uma coisa: por que precisa carregar um cartão de crédito ou débito, se carrego o celular para todo o lugar? Pronto. Criaram os apps que armazenam os dados do seu cartão e servem como carteiras virtuais, onde você começa a pagar apenas aproximando o celular das maqu

3 tendências da tecnologia para 2020

*Texto publicado originalmente na coluna Tecnologia, do jornal Diário de Santa Maria, dia 25.02.2020 E aí, pessoal?! Estão curtindo o carnaval? Festa e agito, ou sofá e Netflix? Mas relaxa, a gente aproveita o carnaval como achar melhor. E falando em aproveitar, já que estamos prestes a iniciar o ano para valer, quero aproveitar para trazer para você as tendências da área de tecnologia que vão impactar a sua vida, seja pessoal, profissional ou social. Foto: Brasil de Fato São inúmeras as tecnologias que vão crescer esse ano, mas resolvi trazer aqui apenas 3 que considero bem importantes destacar. Essa observação foi dada pelo mestre Mauricio Benvenutti, sócio da  StartSe .  Ele mora no Vale do Silício, nos Estados Unidos, e em uma visita ao Brasil, ele comentou sobre as 3 tendências de tecnologia que estão mexendo com o Vale. A primeira, que está se disseminando muito rápido e que promete uma mega tendência em médio e longo prazo chama-se "Voice first". Nada ma

Novas linhas para os carros do futuro?

Colunista Cristiano Silveira comenta sobre o Tesla Cybertruck Semana passada foi marcada por uma novidade e tanto no mercado automobilístico. A chegada do novo carro da fabricante Tesla, a Cybertruck .  Logo de cara, o que mais chama a atenção no carro é o design. De ousado a horroroso, as pessoas não economizaram críticas e elogios ao novo modelo.  E o que você acha?  Foto: Tesla (divulgação) Mas quando se trata de criar carros, a Tesla não está para brincadeira. Eles criaram um carro ultra resistente, mais rápido que um Porsche 911 e mais forte que uma Ford F-150. Segundo o site de vendas da própria  Tesla , onde você pode customizar o seu pedido, existem três tipos de motorização: Single Motor RWD; Dual Motor AWD; e Tri Motor AWD, com autonomia de 250 milhas (402km), 300 milhas (482km) e 500 milhas (804km) respectivamente. Lembrando que a Cybertruck é 100% elétrica, não usa combustível fóssil.  Além da motorização, na customização do seu pedido, você pode acrescenta