Pular para o conteúdo principal

Está procurando emprego? A tecnologia pode te ajudar

Colunista dá dicas de sites e redes sociais que fazem a diferença na hora da busca por uma vaga

Ilustríssimo leitor! Que a tecnologia está mudando absolutamente tudo, não é novidade para ninguém. Já abordamos aqui, nessa coluna, desde moedas virtuaisrealidade virtual até robôs de atendimento. Mas outra área que está mudando com o uso da tecnologia é o recrutamento e seleção de candidatos para vagas de emprego.
Sabe aqueles processos de seleção em que a empresa solicitava para o candidato seu currículo impresso? Pois é, pode estar em seus últimos momentos. Hoje, com o avanço da tecnologia, a lógica de seleção utilizada pelas empresas está mudando.
O primeiro ponto é que cada vez mais as redes sociais, utilizadas pelos recrutadores para encontrar informações que melhor descrevem o perfil do candidato ou candidata. Destaco o uso do Facebook e do LinkedIn. Para o pessoal que está à procura de uma recolocação. Essas duas redes sociais podem ajudar muito.

Facebook, apesar de ser mais utilizado para compartilhamento de fotos e assuntos pessoais, pode ser usado de forma estratégica para apresentação do que você vem desenvolvendo na sua vida profissional.
Já o LinkedIn  é uma rede focada na área profissional. Esse espaço é perfeito para você compartilhar sua trajetória profissional e suas conquistas, o que é bem interessante para as empresas e os recrutadores. A partir dela, você pode criar relevância e despertar o interesse dos profissionais que trabalham com seleção de candidatos.
SITES DE EMPREGOS
O segundo ponto que vale destaque é que, com os avanços da internet, surgiram muitas plataformas de recrutamento e seleção para ajudar as empresas a encontrarem os melhores perfis para suas demandas. Sites como CathoVagas.com e InfoJobs apresentam listas de vagas e ajudam as empresas a organizarem o processo de seleção. Nesses sites, o candidato preenche a ficha de inscrição e, a partir dos perfis demandados pelas empresas, os recrutadores encaminham os perfis cadastrados.
Em outra plataforma, como a Contratado.me, o candidato pode criar seu perfil, como se fosse um currículo online e ficará em uma "vitrine" para as empresas por 3 semanas. Para acelerar sua contratação, o candidato tem que fazer um teste com diversas perguntas (boa parte em inglês) e pode enviar um vídeo se apresentando, para aumentar suas chances de seleção.
Mas o maior impacto que a tecnologia está causando é com o uso da inteligência artificial, onde empresas como a americana Paysa e a brasileira Gupy tem usado intensamente nos processos, desde a seleção de candidatos até a melhoria contínua das etapas de recrutamento, por meio de testes e monitoramento de todos os candidatos nessas etapas.
Ainda a inteligência artificial não nos diz qual o perfil a contratar, mas consegue fazer uma pré-seleção de candidatos aplicados às vagas, por exemplo, diminuindo de 400 para 15 melhores perfis para aquela posição.
Então, caro leitor, capriche na descrição de suas atividades no seu currículo quando enviar o mesmo em formato digital em um site para seleção. Certamente tem um robozinho lendo tudo. #ficaadica
Mas para as posições que exigem maior critério de escolha do candidato, como executivos e cargos de gestão, a presença de profissionais da área de recrutamento é essencial. Como no caso dos headhunters, profissionais capacitados para encontrar o perfil ideal para uma posição, a tecnologia tem ajudado muito na coleta e organização das informações dos perfis desejados.
DICAS DE QUEM SELECIONA
Segundo Fernanda de Ornelas, Gerente da divisão de TI da empresa de recrutamento e seleção Michael Page, além de utilizar algumas plataformas internas, a rede social LinkedIn é a principal fonte de informação:"Observo o quanto esses profissionais são envolvidos em projetos e suas principais responsabilidades. O quanto é antenado e busca conhecimento. Um perfil bem estruturado no LinkedIn é importante, como citar projetos que faça com que ele se destaque dos demais candidatos. Assim como boas e verdadeiras referências profissionais."
Da mesma forma, Guilherme Petreche, sócio-diretor da empresa de recrutamento e seleção Cunha & Petreche, também aponta, dentre várias plataformas que utilizam, o LinkedIn como uma das principais para buscar informações: "Utilizamos essas plataformas essencialmente como fonte de divulgação e captação de potenciais candidatos para as vagas que conduzimos. Independente da plataforma utilizada, todos os candidatos captados passam por uma sequência criteriosa de análises visando validar todas as competências exigidas para a posição. Essas análises são feitas por headhunters experientes para garantirmos a satisfação de nossos clientes (empresas)."
E para mostrar que a tecnologia está cada vez mais inserida na área das vagas de empregos, as gigantes como Facebook e Google já estão investindo pesado em plataformas para ajudar as pessoas a encontrar seus empregos, como o Facebook Jobs e Google Hire, respectivamente.
Sem dúvida, teremos muitas novidades ainda nesse campo de oferta e procura de emprego, e a tecnologia só vai acelerar, ainda mais, esse processo!
Mas temos que concordar em uma coisa: a criatividade continua sendo uma forma bem interessante de selecionar o perfil ideal. :)

Abraço e sucesso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quer pagar como?

Colunista Cristiano Silveira comenta sobre a funcionalidade dos celulares para realizar pagamentos E aí, quer pagar como? Sim, uma pergunta desse tipo está cada vez mais comum no dia-a-dia. Antigamente, dinheiro e cheque estavam resolvendo. Aí veio a tal da tecnologia e acelerou tudo.  Sim, acelerou mesmo. Depois com a chegada dos cartões, crédito ou débito, ficou muito mais prático. Só colocar o cartão, digitar a senha e pronto! Não precisava mais carregar dinheiro ou cheque. Mas a tecnologia resolveu ajudar mais um pouco e então resolveram agregar acessórios e outras tecnologias, que inventaram as pulseiras ou até mesmo cartões que realizam o pagamento somente aproximando das maquininhas. Mas se deram conta de uma coisa: por que precisa carregar um cartão de crédito ou débito, se carrego o celular para todo o lugar? Pronto. Criaram os apps que armazenam os dados do seu cartão e servem como carteiras virtuais, onde você começa a pagar apenas aproximando o celular das maqu

3 tendências da tecnologia para 2020

*Texto publicado originalmente na coluna Tecnologia, do jornal Diário de Santa Maria, dia 25.02.2020 E aí, pessoal?! Estão curtindo o carnaval? Festa e agito, ou sofá e Netflix? Mas relaxa, a gente aproveita o carnaval como achar melhor. E falando em aproveitar, já que estamos prestes a iniciar o ano para valer, quero aproveitar para trazer para você as tendências da área de tecnologia que vão impactar a sua vida, seja pessoal, profissional ou social. Foto: Brasil de Fato São inúmeras as tecnologias que vão crescer esse ano, mas resolvi trazer aqui apenas 3 que considero bem importantes destacar. Essa observação foi dada pelo mestre Mauricio Benvenutti, sócio da  StartSe .  Ele mora no Vale do Silício, nos Estados Unidos, e em uma visita ao Brasil, ele comentou sobre as 3 tendências de tecnologia que estão mexendo com o Vale. A primeira, que está se disseminando muito rápido e que promete uma mega tendência em médio e longo prazo chama-se "Voice first". Nada ma

Novas linhas para os carros do futuro?

Colunista Cristiano Silveira comenta sobre o Tesla Cybertruck Semana passada foi marcada por uma novidade e tanto no mercado automobilístico. A chegada do novo carro da fabricante Tesla, a Cybertruck .  Logo de cara, o que mais chama a atenção no carro é o design. De ousado a horroroso, as pessoas não economizaram críticas e elogios ao novo modelo.  E o que você acha?  Foto: Tesla (divulgação) Mas quando se trata de criar carros, a Tesla não está para brincadeira. Eles criaram um carro ultra resistente, mais rápido que um Porsche 911 e mais forte que uma Ford F-150. Segundo o site de vendas da própria  Tesla , onde você pode customizar o seu pedido, existem três tipos de motorização: Single Motor RWD; Dual Motor AWD; e Tri Motor AWD, com autonomia de 250 milhas (402km), 300 milhas (482km) e 500 milhas (804km) respectivamente. Lembrando que a Cybertruck é 100% elétrica, não usa combustível fóssil.  Além da motorização, na customização do seu pedido, você pode acrescenta